Essa pagina depende do javascript para abrir, favor habilitar o javascript do seu browser!
Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Tiro de Guerra
Início do conteúdo da página

Tiro de Guerra

Os Tiros de Guerra (TG) são uma experiência bem sucedida entre o Exército Brasileiro e a Sociedade Brasileira, representados pelo poder público municipal e pelos milhares de cidadãos brasileiros que ingressam nas fileiras do Exército anualmente.  Essa parceria perene e edificante, juridicamente celebrada por intermédio de convênios, está enraizada na história e na formação do povo brasileiro há mais de 110 anos e tem profundas ramificações na sociedade na qual está inserido.

Esses jovens, ao serem matriculados com base na Lei do Serviço Militar (LSM), recebem a denominação de “ATIRADORES”, designação emblemática e histórica, oriunda das primeiras sociedades de Tiro ao Alvo no Brasil, com finalidades militares e de formação da reserva para o Exército, embrionárias dos atuais TG.

Os Tiros de Guerra permitem, de forma criativa, inteligente e econômica, proporcionar a milhares de jovens brasileiros, principalmente os que residem em cidades do interior do país, a oportunidade de atenderem à Lei e de prestarem o Serviço Militar inicial.  Mais que o caráter obrigatório, essa modalidade de Serviço Militar configura um direito do cidadão em dar sua contribuição, ainda que modesta, para a defesa da Pátria, conciliando sua vida cotidiana com sua rotina de trabalho, estudo e convívio familiar.

Essa parceria, mais que vantajosa para os três entes (Exército, Poder Executivo Municipal e Cidadão), tem se mostrado, ao longo de décadas, um instrumento de educação e de civilidade nos mais distantes rincões do Território Nacional, sendo que os TG passaram a ser conhecidos pela sociedade brasileira como verdadeiras “ESCOLAS DE CIVISMO E CIDADANIA”.

 

Serviço Militar Divisão Territorial 

  Tiro Guerra

   

HISTÓRICO DO TIRO DE GUERRA 08-001 (CAMETÁ – PA)

 cameta

 

O  Tiro de Guerra de Cametá, foi criado através da Portaria Ministerial Nr 8747, de 31 de outubro de 1945, do ministro da guerra e instalou-se neste município no ano de 1946.

Em 1946, foi matriculada a primeira turma de instrução noTG 08-001 e teve como seu primeiro chefe de instrução, o 2º Sargento Alexandre Henrique da Fonseca.

Ao longo de sua história o Tiro de Guerra teve várias sedes e em 1982, mudou-se para a Av. Euclides Figueiredo, 489, inaugurada pelo então Presidente da República João Batista Figueiredo, na gestão do Prefeito Municipal Alberto MoiaMocbel, onde permanece localizado até hoje.  

O Tiro de Guerra em seus 73 anos de existência, vem servindo  de pólo difusor do civismo, da cidadania e do patriotismo, já formou e continua formando reservistas para o Exército Brasileiro.

 

HISTÓRICO DO TIRO DE GUERRA 08-002 (BRAGANÇA – PA)

BRAGANÇA

 

 O Tiro de Guerra de Bragança tem suas origens na fundação do Tiro de Guerra nº 596 que ocorreu no ano de 1918, com aproximadamente 250 atiradores e tendo como Chefe o Tenente João Franco da Silva. Na época o prefeito era o senhor Simpliciano Fernandes de Medeiros e sua sede ficava na Rua General Gurjão, na esquina da Travessa Vigário. Posteriormente, teve sua segunda sede em frente à Praça da Bandeira, depois na sede da Sociedade Beneficente Artística Bragantina, na então Rua São Benedito (atual Rua 13 de Maio).  Foi extinto no ano de 1945 pela Portaria Ministerial nº 8.747.

Retoma suas atividades, no município, no ano de 1951, sendo denominado então Tiro de Guerra n° 273, tendo como 1º Diretor o 2º Ten Anacleto Rodrigues Madeira e o 1º Instrutor o 3º Sgt Fernando Gomes da Silva. Sua sede (4ª sede) era na Travessa João XXIII.

Desde 1983, o Tiro de Guerra 08/002 está sediado na Avenida Polidório Coelho, cumprindo com sua missão de formar reservistas de 2ª categoria para o Exército, servindo de polo difusor do civismo, da cidadania e do patriotismo e colaborando em atividades complementares na área social, cultural, educacional e desportiva, elevando e enaltecendo o nome do Exército Brasileiro, perante aos jovens e a população bragantina.

O Tiro de Guerra (TG) de Bragança possui o efetivo de 50 Atiradores, tem como Diretor o Senhor Raimundo Nonato de Oliveira, Prefeito Municipal, e como Chefe de Instrução o Subtenente de Comunicações Milton Rogério Rosa de Oliveira e está subordinado ao Comando da 8ª Região Militar em Belém.

O TG tem como missão principal desenvolver, durante o ano de instrução, a preparação do Combatente Básico de Força Territorial, o qual servirá de reserva para o Exército Brasileiro. Contudo, não se atém a essa função, desenvolve também atividades consideradas como cívico-social, através de apoio à comunidade como, por exemplo, participação em campanhas de doação de sangue, círio de Nossa Senhora de Nazaré em Bragança, participação efetiva em competições esportivas, além de apoio ao Projeto Guarda Jovem Municipal, dentre outros.

 

HISTÓRICO DO TIRO DE GUERRA 08-003 (ABAETETUBA – PA)

ABAETETUBA

 

           Criado em 11 Ago 1975, através da Portaria N°1201 de 11 ago 75. com sede nesta cidade, o Tiro de Guerra é uma parceria do Exército com o Município através de Acordo de Cooperação, sendo o mais recente o de Nr 1610100 de 03 de janeiro de 2017, que possibilita a prestação do Serviço Militar Inicial, no município sede do TG, de molde a atender à instrução, conciliando o trabalho e o estudo do cidadão.         

         Nesses 44 anos de sua existência, já formou mais de dois mil jovens, apoia vários projetos ligados as secretarias do município, cede o espaço para várias práticas desportivas e recreativas de nossa comunidade abaetetubense.

        Ao longo do ano de instrução são desenvolvidas as atividades de formação básica do Atirador e solenidades militares tais quais: Formatura de Matricula da nova turma de Atiradores; Dia do Exercito; Formatura de Inspeção; Aniversário do TG; Dia do Soldado e outras. São ainda desenvolvidas atividades junto às Escolas do Município durante a Semana do Exercito, Semana da Pátria e Dia da Bandeira, além de outras atividades de apoio a diversos órgãos e Secretarias do Munícipio.

       Em 2019 o TG matriculou o efetivo de 50 (cinquenta) Atiradores sendo 01 (um) desligado por atingir 120 (cento e vinte) pontos em faltas, concluindo assim o ano de instrução com 49 (quarenta e nove) Atiradores dos quais 12 (doze) Concluíram o CFC e foram Monitores.

 

HISTÓRICO DO TIRO DE GUERRA 08-004 (BREVES – PA)

BREVES

 

O Tiro-de-Guerra de Breves, criado à 09 de fevereiro de 1978, onde o povo Brevense teve uma de suas aspirações tornando-se realidade, mostra-se cada vez mais importante no seio dessa comunidade.

Em seus mais de 40 anos de existência já passaram 14 chefes de instrução e mais de 2.500 atiradores. Tendo como seu primeiro comandante o 1º sargento de infantaria RAIMUNDO LAERCE DE M. SOARESO. O Tiro de Guerra de Breves – Escola de Civismo e Cidadania é uma parcela fardada da sociedade brevense sendo ainda o único TG do arquipélago do Marajó, dando portanto o direito de ser chamado “o TG do MARAJÓ”, título bem sugerido pelo General de Divisão DAVID atual comandante da 8ª Região Militar, Organização Militar que o TG está subordinado.

Seu atual Chefe de Instrução é o Subtenente também de infantaria ENIO DE JESUS GONÇALVES que será seu 15º comandante.

Atualmente o Tiro de Guerra de Breves incorpora anualmente cinquenta atiradores que prestarão o serviço militar de março a novembro de cada ano.

Os Tiros-de-Guerra são criados e funcionam em cidades onde não há nenhuma Organização Militar da Ativa sediada ou vizinha.

A sua origem remonta ao Brasil Colônia. Os clubes onde se praticava o tiro ao alvo foram os embriões dos primeiros Tiros-de-Guerra.

Hoje, a formação é bem mais completa e os cidadãos, ao final do serviço militar obrigatório, estão habilitados a promoção de cabos os monitores ou a de atiradores e permanecem como reservistas, até completarem 45 anos de idade.

Além de propiciar a prestação do serviço militar inicial, o TG do MARAJÓ têm como objetivo:

- Colaborar para estimular a permanência do jovem em seu município, reduzindo o êxodo da força de trabalho do município.

- Tornar o Atirador um pólo difusor do civismo, da cidadania e do patriotismo.

- Preparar munícipes esclarecidos quanto aos problemas locais, interessados nas aspirações e realizações de sua comunidade e cidadãos integrados na realidade nacional, visando a formação de futuros líderes comunitários. e

- Preparar reservistas aptos a desempenhar tarefas, na paz e na guerra, atuando na Garantia da Lei e da Ordem (GLO) e na Defesa Territorial, participando na Defesa Civil e Ação Comunitária.

Muitos pais orgulham-se de ver seus filhos como Atiradores do mesmo Tiro-de-Guerra onde um dia cumpriram seu serviço militar. Este orgulho é de toda a cidade e principalmente do próprio Prefeito Municipal que é o diretor do Tiro-de-Guerra.

A instrução no Tiro-de-Guerra procura conciliar o serviço militar obrigatório com as atividades escolares e o exercício de função remunerada. O jovem Atirador é, pois, um cidadão-soldado que se prepara para a defesa da Pátria, integra o contingente trabalhador do município e empenha-se como estudante, na construção de seu próprio futuro.

 

HISTÓRICO DO TIRO DE GUERRA 08-005 (CASTANHAL – PA)

CASTANHAL

 

Inaugurado durante o governo do então Prefeito Almir Tavares Lima, o Tiro de Guerra 08/005, foi uma resposta aos anseios da população castanhalense que desejava a presença do Exército Brasileiro em sua cidade, além de atender a crescente demanda do Serviço Militar que existia na região.

Inaugurado no dia 28 de janeiro de 1980, mesma data do aniversário da cidade, com a presença do então Governador do Estado, o Coronel Alacid Nunes, tendo como seu primeiro Chefe da Instrução, o 1º Sargento de Infantaria Isaías Cal de Figueiredo.

O TG 08/005 comemorou no último dia 28, seu 40º aniversário de criação, formando ao longo de sua existência aproximadamente 3.000 Cabos e Soldados reservistas de 2ª Categoria (Combatentes Básicos da Força Territorial), que são munícipes esclarecidos dos problemas locais, interessados nas aspirações e realizações da comunidade e na realidade nacional.

Ao longo do tempo alguns desses jovens se destacaram na política e na sociedade castanhalense, outros seguiram a carreira das armas, servindo de exemplo aos que atualmente ingressam nas fileiras do Exército Brasileiro por meio do Tiro de Guerra de Castanhal.

 

HISTÓRICO DO TIRO DE GUERRA 08-006 (CAXIAS – MA)

CAXIAS

 

 O Tiro-de-Guerra de Caxias-MA foi criado em 31 de outubro deO Tiro-de-Guerra de Caxias-MA foi criado em 31 de outubro de1945, através da Portaria nº 8.747, completando neste ano 74 anosde atividades no município de Caxias. A instalação foi em 1º Fev1946 e recebeu a denominação de TG nº 194. Sua sede inicial foiestabelecida na Praça da Constituição, no Largo de São Sebastião,tendo sido matriculados em sua 1º turma 23 atiradores. Teve como1º diretor nomeado o senhor Francisco Guimarães (Prefeito deCaxias na ocasião), mas seu 1º Diretor efetivo e quem o instalou foio 2º Tenente R/2 Aluízio de Abreu Lobo. Seu 1º Instrutor foi o 1ºSargento Lourival da Silva Burlamarque. Em 18 Jan 1968 passou adenominar-se TG 10-002.

Em março de 1972 teve sua sede transferida para oEm março de 1972 teve sua sede transferida para oendereço atual, na Av. General Sampaio, Morro do Alecrim. SendoInstrutor o 2º Sargento Antônio Pedro Carneiro.

A atual denominação de TG 08-006 decorreu da novaA atual denominação de TG 08-006 decorreu da novadivisão territorial militar, a partir de 1º de março de 2014 sob asubordinação de 8ª Região Militar sediada em Belém. O TG ocupauma área total de 7.500m², anualmente faz o adestramento e aformação de 100 atiradores, possui importante e único Estande deTiro na região, utilizado pelas forças de segurança do município etambém pelo Tiro de Guerra de Codó.

Seu atual Chefe de Instrução é o SubtenenteSeu atual Chefe de Instrução é o Subtenente ALESSANDRO FREIRE DA SILVA e o Instrutor Subtenente ERISVALSANTOS DE AGUIAR.

 

HISTÓRICO DO TIRO DE GUERRA 08-007 (CODO – MA)

CODO

 

O Tiro de Guerra 08-007 foi criado pela Portaria Nº 8747, de 31 de outubro do ano de 1945, tendo iniciado suas atividades em 03 de março de 1946 com uma Turma de 20 (vinte) Atiradores matriculados e sua história se confunde com a própria história do município de Codó-MA, pois o TG de Codó, como é conhecido, encontra-se estabelecido a mais de setenta anos, sem nunca ter interrompido suas atividades, tendo ocupado várias sedes, até que em 1982 ocupou as instalações atuais com prédio próprio. O município de Codó completou em 16 ABR 19 seu 123º aniversário, portanto o TG 08-007 está presente em mais da metade da história do município.

Por ano se apresentam cerca de 500 jovens dentre os quais são selecionados 50 (cinquenta) para formarem o efetivo da turma de instrução do TG e ao longo de seus 74 (setenta e quatro) anos o Tiro de Guerra 08-007 formou 5.885 (cinco mil oitocentos e oitenta e cinco) reservistas de 2ª Categoria conforme dados de seu livro histórico, entre eles pessoas ilustres e de famílias tradicionais, tais como o Ex Prefeito Municipal, atualmente deputado Estadual o Sr JOSÉ ROLIM FILHO, alguns comerciantes, ex-vereadores, entre outras personalidades locais, servindo assim de exemplos vivos da contribuição deste OFR na formação e consolidação de reservistas de conduta ilibada e formadores de opinião, como disposto no Art 4º do R-138 “III - líderes democratas, atentos aos ideais de nacionalidade brasileira e à defesa do Estado Democrático de Direito”.

O Tiro de Guerra teve como primeiro Instrutor, o 1º Sgt OSVALDO DE LIMA PIRES, nomeado em 01 de fevereiro de 1946 e tem como seu 22º Chefe da Instrução, o 1º Sgt de Engenharia CLAUDIO CARDOSO DA SILVA, que assumiu a chefia em 21 DEZ 18.

 

 HISTÓRICO DO TIRO DE GUERRA 08-008 (PEDREIRAS – MA)

PEDREIRAS

 

O Tiro de Guerra de Pedreiras foi criado pela portaria nº 8.747 de 31-10-1945, recebendo o numero 196, sendo que seu primeiro instrutor foi o 3º Sgt IVALDO SILVA, nomeado em 31 de dezembro de 1947, o qual permaneceu como instrutor até o ano de 1950, quando então foi substituído pelo 3º Sgt ANTÓNIO BITENCOUT DA SILVA.

O primeiro diretor do TG foi o Sr JOSÉ RIBAMAR DE CARVALHO LAGO, Prefeito Municipal; nomeado em fevereiro de 1948.

Atual instrutor: FÁBIO SERAFIM DA SILVA - S Ten

Atual diretor: Dr ANTONIO FRANÇA DE SOUSA

Criada no ano de 1948, entidade que tinha como finalidade a difusão do patriotismo no meio da sociedade de Pedreiras, assim como captar ajuda financeira para manutenção do TG.

Em sua inauguração foi prestigiada por toda as autoridades constituídas da cidade, tais como políticos, juízes e promotores. O discurso de abertura foi proferido pelo então prefeito municipal Sr JOSÉ RIBAMAR DE CARVALHO LAGO.

No ano de 1976, o Tiro mudou-se para a sede atual. A construção da nova sede do TG foi obra do então prefeito Sr KLEBER CARVALHO BRANCO, sendo instrutor o sargento Helvécio.

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página